Tudo aponta para...

05 Janeiro 2014 | Política
O Presidente da Republica promulgou o orçamento de Estado para 2014 sem o já tradicional envio de normas para o Tribunal Constitucional.
Defendendo-se com pareceres que não apontam para qualquer inconstitucionalidade, o Presidente da Republica deu um importante contributo para a estabilidade orçamental de Portugal este ano.
Concordando-se ou não com as medidas orçamentais, o sinal está dado.
Desde o início do ano, os juros implícitos da dívida pública portuguesa estão em forte queda em todos os prazos. 
Ainda não estão em percentagens consideradas viáveis, estão contudo a fortalecer a posição do país no trajeto até Junho de 2014.
Este conjunto de factos, aliados aos dados económicos animadores, estão a trazer confiança para 3 situações que em breve deverão aquecer as notícias:
  • Divulgação da análise da agência de rating Moody's sobre Portugal
  • Regresso aos mercados para uma emissão de longo prazo ainda este mês de Janeiro
  • Início da negociação do programa cautelar
Esperemos que estes dados e os próximos contribuam, definitivamente, para aproximar os partidos políticos num projeto único, longo e sustentável para o país.